Ir para conteúdo
Criar Novo...

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''facebook ads''.

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Comunidade

  • ⭐️ [EXCLUSIVO] ÁREA VIP
    • Download do Tema Olympiano
    • E-books VIPs
    • Cursos
    • Mini Cursos
    • Faça sua PRIMEIRA VENDA aqui!
    • Networking VIP
  • Crie sua conta para ter acesso!
    • Criar minha conta gratuitamente!
    • E-books Gerais
  • Área Olympiana
    • Anúncios Oficiais
    • [MEGA CURSO] DROPLIST
    • Produtos Olympianos
    • Dropshipping Geral
  • Central de Ajuda Olympiana
    • Precisando de ajuda? Clique aqui!
  • Estruturação e Configuração de Loja
    • Artigos e Vídeos
    • Bate Papo
  • Marketing e Vendas
    • Artigos e Vídeos
    • Bate Papo
  • Suporte e Experiência do Cliente
    • Artigos e Vídeos
    • Bate Papo
  • Jurídico e Contábil
    • Artigos e Vídeos
    • Bate Papo
  • Finanças e Administração
    • Artigos e Vídeos
    • Bate Papo
  • Área OFF!
    • Bate Papo Geral
    • Apresentação
    • Reportagens e Notícias
    • Sugestões e Depoimentos

Blogs

Não há resultados

Não há resultados

Categorias

  • Arquivos Olympianos - VIP
  • Arquivos Olympianos - Membros

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que contenham...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Sobre


Data de Nascimento

Entre e

WhatsApp


Qual seu nível de conhecimento com Dropshipping?

Encontrado 5 registros

  1. Públicos lookalike, ou semelhantes, o que são? Como usar? AU, Olympiano! Já sabemos que o tráfego pago é parte primordial para o sucesso na sua jornada como dropshipper. Agora, precisamos ficar bons nisso para evitar gastar dinheiro sem resultado. Quanto mais habilidade para criar estratégias e operar as ferramentas, mais você vai acabar por otimizar seus gastos e ganhos. Uma ferramenta diferencial do Facebook Ads são os vários tipos de públicos quentes e frios que podem ser utilizados nas suas campanhas. O remarketing é peça fundamental para nutrição do seu funil e conversão de públicos quentes (que já conhecem sua marca), clique aqui para saber mais sobre essa técnica. Mas os públicos frios também têm grande importância para o desempenho de suas publicidades, e hoje vamos falar um pouco sobre o LOOKALIKE. Aqui você vai descobrir o que é e como funciona sua criação e utilização. O Lookalike, ou LAL, é um público SEMELHANTE, criado a partir de alguma BASE DE DADOS estipulada por você. No post sobre os tipos de público para remarketing, apresentamos para você vários tipos de públicos quentes, que são as famosas bases de dados utilizadas para criação dos públicos LAL. Vamos supôr que seu público de PAGEVIEW seja formado por 3.500 pessoas (o número de pessoas que visualizou sua home page em 30/60/90/180 dias). Não é muito indicado rodar uma campanha para um público tão pequeno, certo? Sendo assim, você pode criar um público de pessoas que sejam SEMELHANTES a este público. O Facebook utiliza os dados coletados pelo seu algoritmo para encontrar pessoas que tenham características semelhantes ao público usado como base. Ou seja, as características dessas 3.500 pessoas serão utilizadas como base para encontrar um público semelhante, que irá aumentar (e muito) seu público alvo dessa campanha. Como criar um público Lookalike? Na sessão de públicos do seu gerenciador de anúncios, você tem acesso a todos os públicos criados nessa BM (business manager account), e esses são as bases possíveis para você criar um semelhante. Existem dois métodos para criação dos semelhantes, que são: 1- Através do ‘criar público’: Clique no botão criar público Clique em ‘público semelhante’ Selecione um dos públicos existentes para ser usado como base. Essas porcentagens logo abaixo dos públicos, se referem ao nível de semelhança que você deseja que o facebook crie o novo público. Ou seja, quanto mais próximo a 1%, mais semelhante seu público será da base escolhida. É muito importante que você use uma boa base para criação do seu LAL, quanto melhor, mais qualificado e engajado for seu público, maior será a qualidade do seu público semelhante. Logo acima da semelhança, fica o número de públicos semelhantes que deseja criar. Você pode criar até 10 públicos semelhantes, variando as porcentagens de semelhança entre eles. Lembre-se, o número estimado de pessoas vai alterar em cada %, sendo assim, naturalmente, o 1% será bem menor e mais próximo às características da base do que o 2% em diante. Após definir a base, a localização (se necessário), e a porcentagem de semelhança, é só selecionar ‘criar público’, e pronto. Agora esse LAL já é uma opção de público para ser usado em suas campanhas daqui pra frente. Quando e como usar um público LAL? A quantidade de eventos computados pelo seu Pixel como base para criação de públicos pode não ser suficiente para rodar uma campanha com boa performance, logo, uma boa ideia é adicionar um LAL junto ao seu público base. Por exemplo, você pode usar um público PAGEVIEW 30D + o lookalike 1% desta base. Dessa forma, você atingirá seu público base e o público semelhante na mesma campanha. Para usar seu novo LAL, é só adicionar o público criado na seção do conjunto de anúncios da sua nova campanha. No exemplo acima, além do público da lista de clientes, foram usados 3 LAL’s, de diferentes semelhanças, dentro do mesmo conjunto de anúncios. Isso acaba por aumentar muito a abrangência do seu público. E aí, Olympiano, aprendeu o que é e como utilizar públicos semelhantes? Se tiver ficado alguma dúvida ainda, comenta aqui embaixo, vamos adorar tentar saná-la.
  2. CBO/ABO, você sabe o que significam essas siglas? Elas podem te ajudar nas suas campanhas! Esses termos são muito comuns nos estudos sobre Facebook/instagram ads, se você conhece um pouco sobre a ferramenta e suas atualizações, já deve ter ouvido falar deles. Hoje vamos mostrar um pouco do que são e qual a relevância desses termos para as suas campanhas. Não, não, Olympiano… Não é o sanduíche do McDonald’s, apesar de ter o mesmo nome, hehe. Agora sem piadas, CBO/ABO são definições criadas pelo Facebook para otimização de campanhas. Elas dizem respeito ao ORÇAMENTO, e como ele será dividido entre sua campanha e conjunto de anúncios. Primeiramente, é interessante lembrar como funciona a hierarquia das campanhas do facebook ads. A parte mais alta se chama CAMPANHA, que é onde você decide o objetivo que você quer atingir com aquela publicidade. Após as campanhas, vêm os conjuntos de anúncios, onde você faz sua segmentação de público, e escolhe os posicionamentos desejados para os ANÚNCIOS, que são o último ponto, hierarquicamente falando, da sua campanha. Os anúncios são aqueles que são exibidos para o público, os CRIATIVOS. Se você já criou alguma campanha no FB Ads, já deve ter visto algo relacionado ao orçamento definido para cada campanha, certo? Inicialmente a ferramenta só permitia a opção CBO (Campaing Budget Optimization), que consiste em otimização de orçamento a nível de CAMPANHA. Ou seja, seu orçamento será definido para a campanha inteira, independente do número de conjuntos de anúncios, e o próprio Facebook otimiza e divide esse orçamento pelos conjuntos de anúncios que ele entenda que estão performando melhor. Essa técnica é interessante quando você está rodando uma campanha pela primeira vez, quando ainda não tem dados sobre qual público utilizado gera melhores resultados. Sendo assim, o facebook otimiza isso pra você, até que sejam computados mais dados e você mesmo possa fazer suas otimizações de orçamento. Se for utilizar CBO, mantenha pelo menos alguns dias neste formato, para que o FB tenha tempo para coletar dados e otimizar de maneira correta seu orçamento. Neste ponto entra o ABO (Ad Set Budget Optimization), orçamento otimizado a nível de CONJUNTO DE ANÚNCIOS. Assim que suas campanhas já tiverem algum tipo de resultado e performance analisada, você vai saber um pouco melhor qual público e conjunto de anúncios está performando mais. E aí é hora de escalar. Escalar? Sim, é o termo usado para o aumento de verbas visando o aumento dos resultados de determinado conjunto de anúncios. Vamos supor que sua campanha tenha 3 conjuntos de anúncios ativos. Se o conjunto 00, e 01 estão entregando resultados X, e o conjunto 02 está entregando resultados 2X, é mais interessante que o orçamento da sua campanha seja destinado ao conjunto 02, que provavelmente aumentará ainda mais sua entrega. Certo? Quanto mais orçamento, mais entrega. Logo, você irá escalar seu orçamento a nível de conjunto de anúncios (ABO), para o conjunto 02, e diminuir o orçamento dos demais conjuntos. Mas cuidado, não tente alterar e escalar seus resultados sem ter uma análise correta das métricas e resultados que cada conjunto de anúncios está entregando. Esteja sempre bem atento, tenha paciência, e faça essas alterações sempre com muito cuidado e inteligência, pois você pode acabar por escalar o conjunto de anúncios errado se tiver feito análises erradas. Dessa forma você estará tirando o dinheiro do conjunto que provavelmente converteria mais, e jogando para um que provavelmente te trará piores resultados. Ainda tem dúvidas sobre CBO/ABO? Gostou desse conteúdo? Curte aí e comenta aqui em baixo o que achou, e se a gente pode te ajudar em mais alguma coisa nessa jornada que é o aprendizado sobre marketing digital e tráfego pago. Estamos aqui para ajuda-lo sempre que precisar.
  3. 3 passos essenciais para otimizar suas campanhas no Facebook Ads O tráfego pago é um grande aliado para gerar visitantes e vendas para sua loja, certo, olympiano? Mas sabemos que não é fácil operar as ferramentas, subir suas campanhas e performar bem nas mesmas. Hoje viemos trazer pra você 3 passos simples para te ajudar a otimizar a performance das suas campanhas. 1 - Tempo de campanha Tenha paciência, querido olympiano. Suas campanhas dependem de dados para funcionar. Tudo dentro do facebook Ads depende de dados para performar bem. Estes dados são coletados pelo seu Pixel ou API de conversões. Cada ação do seu possível cliente dentro da plataforma e do seu site é computada através dessas ferramentas para nutrir seus dados, e isso naturalmente não acontece tão rápido. Você já deve ter visto algum conjunto de anúncios em fase de aprendizado, certo? É justamente disso que estou falando. Este conjunto só sairá da fase de aprendizado após receber 50 (cinquenta) eventos de otimização, ou seja, em uma campanha de adição ao carrinho, por exemplo, seu conjunto só ficará ativo e pleno quando receber essa quantidade de adições ao carrinho. Não adianta subir uma campanha com foco em conversão, tráfego ou envolvimento e não esperar que seu pixel (ou API de conversões) receba dados e eventos suficientes para encontrar seu público, oferecer seu anúncio, e consequentemente performar bem. É interessante que você deixe sua campanha rodar por pelo menos 7 (sete) dias, e aí sim, analisar as métricas para fazer as alterações necessárias. Por sinal, temos aqui um post interessante sobre quais métricas analisar. 2 - Verba Você está naturalmente competindo com várias pessoas que anunciam no mesmo nicho que você, como em qualquer mercado. As campanhas do FB Ads funcionam via leilão, ou seja, seus concorrentes tentarão junto com você exibir anúncios para o mesmo público. Logo, quem oferecer mais dinheiro para a plataforma exibirá mais ads que os demais. Mas calma, você não precisa ser rico para anunciar. Os nichos diferentes oferecem valores diferentes para esses leilões. Entenda BEM seu nicho, seus concorrentes, e disponibilize uma verba condizente com sua realidade para suas campanhas sem pulverizar demais, ou seja, não suba várias campanhas com verbas muito pequenas em cada. Provavelmente elas não ganharão os leilões, e serão exibidas para públicos pouco qualificados, o que gerará pouquíssimas conversões e muita frustração. Monte uma estratégia concisa, com verbas bem definidas para nutrir seu funil de vendas. Siga essa estratégia sem criar um número de campanhas e conjuntos de anúncios excessivos. 3 - Faça testes Após suas campanhas estarem rodando por alguns dias, você já consegue ter uma ideia de sua performance através das métricas. É interessante lembrar que estamos lidando com pessoas sempre. Logo, nada é exato. Não temos uma receita de bolo para anúncios online. SEMPRE faça testes. Analise os gráficos das suas campanhas para ter uma noção maior do seu público, seus interesses, dados demográficos e possibilidades de conversões. Caso alguma delas não saia tão bem, altere. Mude seu direcionamento de público, teste novos criativos, novos posicionamentos, novos formatos. Com certeza é possível achar algo que dialogue mais com seu público e traga mais sucessos para seus anúncios online. Gostamos de falar aqui na Olympos que os testes são o coração do marketing. Sempre que puder testar e entender seus clientes cada vez mais, o faça. Otimize e encontre o melhor para seu público sempre que puder, isso vai te ajudar a chegar no sucesso esperado cada vez mais rápido. Dica extra: NÃO DESISTA! Nada nesse processo será fácil, caro Olympiano. Sua história de aprendizado com o facebook ads pode ser árdua, mas valerá a pena. Caso não tenha a performance esperada nas primeiras campanhas, não desista! Separe sempre uma verba mensal para novas campanhas, e continue testando. Mas lembre-se de testar com inteligência. Utilize seus dados e sua estratégia para tentar novamente. Uma hora vai dar certo! E aí, gostou desse conteúdo? Conta pra gente aqui nos comentários alguma dificuldade que você tenha em relação a todo esse processo, que tentaremos te ajudar sempre da melhor forma e com muito prazer! AU, OLYMPIANOS!
  4. Remarketing, o que é? E como usar? Seja bem vindo, Olympiano, a mais um conteúdo sobre tráfego aqui na nossa comunidade. Hoje vamos mostrar para você o que significa o termo ‘remarketing’ e como utilizar suas técnicas em suas campanhas. Com certeza você já ouviu falar sobre este termo nos seus estudos sobre tráfego pago, certo? Mas nem sempre o significado e suas utilizações ficam claras para todos. Sendo assim, viemos tentar resolver esse problema. O termo Remarketing se refere a fazer ações de marketing para PÚBLICOS QUENTES. Mas o que são os públicos quentes? Nada além das pessoas que JÁ CONHECEM a sua marca. Se um usuário visitou seu perfil, entrou no seu site, salvou algum post, assistiu algum vídeo, ou realizou qualquer tipo de ação que envolva suas páginas, essa interação foi captada e gerou dados para seu Pixel ou API de conversões. São esses dados gerados que você vai utilizar para criar novos públicos para novas campanhas. É mais fácil vender para alguém que já tenha noção do que está prestes a interagir e comprar, concorda? Nesse momento entra o remarketing. Geralmente rodamos campanhas para públicos FRIOS (que nunca interagiram ou ouviram falar da sua marca) através de públicos de interesses (aqueles que definimos interesses e dados demográficos nos conjunto de anúncios). Assim que conseguimos impactar essas pessoas, provavelmente elas irão interagir com seus anúncios, e com suas páginas, se transformando assim, em públicos quentes. Com o Pixel aquecido (com varios dados computados), podemos criar os famosos PÚBLICOS PERSONALIZADOS, que são a fonte mais comum em se fazer remarketing através do FB Ads. Existem diversos tipos de públicos personalizados, a serem usados de diferentes formas em diferentes estratégias, por exemplo: PUBLICO ALL PIXEL: São TODAS as pessoas que se envolveram com todas as suas páginas, ou seja tudo que foi computado no pixel em determinado número de dias (quanto mais próximo da data da campanha, mais quente é o público). PÚBLICO PAGEVIEW: Se refere a todas as pessoas que visualizaram sua página de destino dos anúncios (home page do site, landing page, ou outros…). PÚBLICO VIEW CONTENT: São todas as pessoas que visitaram uma página de produto ou alguma página de conteúdo que tenha sido direcionada pelo seu anúncio. PÚBLICO VIDEOVIEW: Diz respeito a todas as pessoas que visualizaram um vídeo que você tenha postado em alguma página ou rede social de sua propriedade. Este público tem uma propriedade legal, você pode selecionar apenas as pessoas que viram seu vídeo até certo ponto, ou seja, quem viu 15% do seu vídeo, ou 40, ou até 90%. Obviamente, as pessoas que viram uma parcela maior do seu público, têm mais interesse no seu produto do que os que saíram logo no início. E isso é um ponto bacana para se analisar na hora de criar sua estratégia de campanha. PÚBLICO INITIATE CHECKOUT: Esse público já é relacionado às pessoas que iniciaram a compra no seu site, que adicionaram seu produto a um carrinho, que já tomaram decisão de compra, mas talvez não finalizaram. PÚBLICO PURCHASE: Este é o público mais quente, do fundo do funil de vendas. São as pessoas que chegaram a COMPRAR no seu site ou landing page. PÚBLICOS RETENÇÃO IG/FB: Podemos usar também os públicos que são provenientes de pessoas que interagiram com as nossas redes sociais, instagram e facebook. É interessante para estratégias de meio de funil, quando você quer mostrar para aquela pessoa que já conhece a sua marca, o valor que ela pode proporcionar. Como mencionado acima, todos esses públicos trabalham com uma retenção de tempo, ou seja, podemos escolher pessoas que interagiram com nossa marca em determinado espaço de tempo. Por exemplo: Pessoas que interagiram com meu instagram, nos últimos 30/60/90/180 dias. Quanto mais próximo, mais fresca está a informação, logo, mais quente e mais interessado o público tende a ser. E aí, conseguiu aprender um pouquinho mais sobre remarketing e suas utilizações? Ficou alguma dúvida sobre os públicos ou sobre o conceito? Conta aqui pra nós, adoraremos te ajudar mais um pouco! AU, OLYMPIANO!
  5. Três pontos essenciais para o sucesso das suas campanhas no Facebook Ads Fala Olympianos! Sabemos que um ponto super importante para o sucesso da sua loja online é o tráfego pago, certo? E sabemos, também, que não é nada fácil criar campanhas que sejam efetivas e que realmente deem resultados com os custos otimizados. Nós montamos aqui hoje 3 dicas super importantes para ajudar você nessa jornada. Vamos lá? 1- Atente-se ao objetivo da campanha O Facebook disponibiliza para os anunciantes vários objetivos de campanha, dentre eles: alcance, visualização de vídeo, tráfego, mensagem, conversão, entre outros. Cada um desses objetivos vai performar de forma diferente, com custos diferentes. É super importante se atentar no objetivo que você quer atingir com sua campanha, para otimizar seus custos nos anúncios. Não adianta criar uma campanha para tráfego, quando você quer fazer uma venda em um e-commerce, por exemplo. O Facebook entende que o tráfego é para gerar tráfego propriamente dito, e não vendas. Logo, você terá um custo mais baixo na sua campanha, porém com leads desqualificados para a conversão em si. Quanto mais abaixo no seu funil de conversões, mais caros são os leads de qualidade. Então fique ligado e sempre estude os objetivos! 2- Segmente bem seu público, e faça testes para ajustá-lo! A ferramenta de anúncios do FB é muito completa no que tange a segmentação de público. Isso é ótimo para nós anunciantes, mas também pode ser uma armadilha se usada da forma errada! Tente entender seu público alvo, seus interesses, dados demográficos, ocupações, renda, e quanto mais informações você puder ter. Um ótimo jeito de coletar dados é através de testes. Teste públicos, teste interesses diferentes (mas não use muitos na mesma segmentação, pois caso esse público seja validado, vai ser difícil saber qual interesse deu certo), e valide o que melhor performar. Lembre-se: utilize-se de DADOS para essa análise, não faça nada da sua cabeça, na maioria das vezes ela não estará certa. O FB oferece métricas super completas e complexas para análise desses dados e melhor entendimento do seu público alvo e, consequentemente, sucesso das suas campanhas. 3- Utilize bons criativos! Um ponto super importante para o sucesso das suas campanhas, sem dúvidas, são os criativos que serão usados! O que vai atrair o seu cliente para converter na sua campanha são os criativos, portanto, eles devem ser atraentes, bem feitos, e focados na dor do cliente que você pretende sanar com seu produto/serviço. Se atente aos formatos e os posicionamentos dos seus criativos. Ninguém gosta de receber ads com a imagem cortada, ou fora de formatação, certo? Isso pode acabar com os resultados da sua campanha! Eu gosto da estratégia de testar sempre mais de um criativo para cada campanha. Pode ser até com o mesmo conteúdo em si, porém com cores diferentes, imagens diferentes, fontes diferentes. O que agrada a Pedro pode não agradar a Chico, e vice versa. Temos aqui um post da nossa comunidade sobre como criar um criativo de sucesso. E aí, gostou dessas 3 dicas? Deixa aí um comentário ou alguma dúvida sobre o texto, que ficaremos super felizes em interagir com vocês!

Conheça o E-com 360º 

×
×
  • Criar Novo...

Escreva o que você está procurando e pressione enter ou clique no ícone de pesquisa para iniciar sua pesquisa